quinta-feira, 31 de maio de 2012

Silly

Aproveitando o espírito da época, que jogadores (tendo em conta a nossa realidade) sugerias para reforçar o plantel verde-rubro 2012/2013?

Algumas sugestões: Stopira (Feirense), Gonçalo Santos e Licá (Estoril), Ruben Andrade (União), Luisinho, Vítor (Paços Ferreira), Artur, André Marques (Beira-Mar), Alex (Santa Clara), Ogu, Rúben Brígido ...

Será que o filho supera o pai?


Parece bem encaminhado. Aos 22 anos é já internacional pela selecção principal dos E.U.A. (apesar de ter nascido em Hamilton, no Canadá, optou pela nacionalidade americana), jogando actualmente no 'Sporting Kansas City' da M.L.S. (Major League Soccer). 
Depois de uma época bastante positiva (11 golos e 3 assistências) Teal Bunbury poderá estar à procura de dar o salto para a Europa (alguns clubes ingleses têm-no observado e sondado), mas não seria fantástico que essa oportunidade surgisse através do Marítimo? 

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Barreiros

Não existem problemas. O que existe são situações que aguardam soluções. 
O artigo que se segue, publicado há já algum tempo num jornal regional pelo autor do projecto do Estádio dos Barreiros, é uma solução, entre muitas, para desbloquear a situação do estádio. 

"Muita gente tem perguntado como será possível dar andamento às obras do Estádio dos Barreiros, na actual conjuntura. Estranhamente, alguns responsáveis pela SAD do Marítimo parece que continuam à espera que o Governo Regional resolva a situação, quando toda a gente já percebeu que isso não será possivel, até porque não compete ao Governo resolver um problema que é efectivamente do C.S. Marítimo e do empreiteiro da obra.
Aqui vai a minha sugestão para resolver este problema:

1. Não construir a nova Bancada Central - Nesta conjuntura, não é possível construir a nova bancada central. Esta custa mais de 50% do total da obra, cerca de 16 milhões de euros e não é absolutamente necessária. A actual central serve, é uma peça arquitectónica bonita e está em excelente estado de conservação. Pequenas obras, na tribuna, nos espaços destinados à imprensa, nas instalações sanitárias e a colocação das novas cadeiras resolve a situação por mais alguns anos. Podemos ainda construir uns 20 camarotes;

2. Alterar o contrato-programa com Governo Regional - Diminuir o valor da obra para cerca de 15 milhões de euros e apresentar novamente o projecto na Banca, acompanhado com um estudo económico credível e bem fundamentado. É muito mais credível pedir 15 milhões de euros para construir um Estádio com 20.000 m2 de áreas comerciais e 10.000 lugares, do que os 31 milhões para a mesma área e a mesma capacidade. Ou seja, as receitas do novo Estádio (sem a nova central) serão praticamente as mesmas se o Estádio pudesse ter a nova Bacanda Central e com um investimento inferior em cerca de 50%;

3. Executar as obras com 15 milhões de euros - Este valor era suficiente para pagar a obra executada (cerca de 12 milhões) e para colocar as novas cadeiras em todo o estádio, a cobertura nas bancadas Sul, Nascente e Norte, a nova iluminação, revestir as paredes exteriores do estádio, acabar os balneários na bancada nascente, terminar as instalações sanitárias e bares para o público e terminar os arranjos exteriores. Desta forma, mesmo sem a nova Bancada Cental, o Estádio ficará com condições impares quer para o público quer para os atletas;

4. Financiamento da obra - Caso a Banca não disponibilize estas verbas, a única alternativa é o C.S. Marítimo, com o apoio dos sócios, assumir em colaboração com o empreiteiro e mesmo com a Banca a conclusão da 1ª fase da obra, ou seja investir cerca de 3 milhões de euros para acabar as bancadas que estão em construção. Como contrapartida, o C.S. Marítimo cede, por exemplo, as rendas do aluguer dos espaços comerciais disponíveis na Bancada Nascente ao empreiteiro e/ou a receita da bilheteira das bancadas novas, para fazer face aos cerca de 12 milhões de euros que o empreiteiro já colocou em obra. Entretanto, se o C.S. Marítimo trabalhar bem, a promoção da ida ao Estádio e conseguir com regularidade assistências superiores a 8.000 espectadores, os espaços comerciais serão facilmente alugados e o empreiteiro recuperará rapidamente o seu investimento. Sem deixar de ter a esperança do Governo Regional, algum dia (não eperar muito), poder ajudar neste projecto através das transferências previstas no actual ou num futuro contrato programa a celebrar com o C.S. Marítimo;

5. Estratégia de promoção do Estádio - A estratégia de financiamento resultará, com a ajuda desta conjuntura, até porque o C.S. Marítimo reunirá no curto prazo, toda a publicidade e apoio das empresas da Madeira, assim como o apoio de todos aqueles que na ilha gostam de Futebol de alta competição. Jogos aos Domingos á tarde (15 ou 16 horas) para a equipa principal, torneios de fim-de-semana para equipas de miúdos entre os 8 e os 13 anos, torneios internacionais de Futebol em Dezembro e Agosto e espectáculos musicais de grande dimensão em Junho poderão ajudar e apressar o pagamento da obra ao empreiteiro.

Justificações como, e o Tribunal de contas?, e o concurso público? e o contrato programa existente? e o Nacional já recebeu, etc.. são conversa, sem qualquer sentido e que só prejudica o C.S. Marítimo e o desenvolvimento da sua actividade. O Tribunal de Contas nunca será contra soluções mais económicas e viáveis, o empreiteiro quer receber pelo menos o que investiu, o Governo Regional concerteza não se irá opor á redução do valor previsto no contrato programa e o Nacional terá que trabalhar assim como o Marítimo, para viabilizar o seu Estádio, esteja ele onde estiver.
Assim, juntamente com o sucesso desportivo do Clube e da sua equipa excelente equipa de futebol, talvez seja possivel algum dia construir a nova Bancada Central."

Pedro Araújo - Arquitecto 
Autor do projecto do Estádio dos Barreiros
in "Diário de Notícias" de 24 de Março de 2012

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Rafael Miranda - Em entrevista


"Feliz com o sucesso da temporada, Rafael Miranda já descansa no Brasil
O meio-campo Rafael Miranda já está em solo brasileiro. O jogador desembarcou nesta segunda-feira (14/05) em Belo Horizonte/MG, onde irá curtir suas merecidas férias.


A temporada do jogador foi muito elogiada, assim como a do Marítimo. Mesmo em época de contenção de despesas e sem grandes contratações, o clube alcançou a marca de 50 pontos em 30 jogos, batendo o recorde da equipe na competição com 16 times. A equipe da Ilha da Madeira alcançou ainda uma incrível série de 14 jogos sem derrotas – a maior sequência da história do centenário clube. Além de tudo isso, a equipe comandada pelo técnico Pedro Martins conseguiu ficar na fase de qualificação para a Liga Europa 2012/13. Esta será a oitava participação do Marítimo na competição europeia.


Pessoalmente, a temporada também foi excelente para Rafael Miranda. Foram 40 jogos em campo – incluindo Campeonato Português, Taça de Portugal, Taça da Liga e amistosos oficiais – totalizando 3.443 minutos. Das 40 partidas, Rafael Miranda foi titular em todas elas, sendo 32 sem ser substituído, e um gol marcado, contra o Sporting, em Lisboa. Ao todo, foram 21 vitórias, 10 empates e 9 derrotas (aproveitamento de 60,8%).


Opinião de Rafael Miranda
A temporada foi um sucesso e superou nossas expectativas. Perdemos jogadores importantes da temporada 2010/11, mas nosso treinador conseguiu extrair o máximo dos jogadores do atual elenco, que teve ainda o reforço de atletas da equipe B. A prova do bom trabalho ficou evidente para todos. Eu também fiz uma temporada muito boa. A própria imprensa portuguesa me elogiou bastante e isso é um motivo a mais de terminar a temporada positivamente”, afirmou Rafael Miranda.


Especulações
As boas exibições, inclusive, renderam sondagens de outros clubes europeus. “Eu fiquei sabendo de interesse de outras equipes. No aeroporto mesmo, em Portugal, algumas pessoas vieram me perguntar se eu iria mudar de clube. Isso pra mim é muito gratificante, pois é o trabalho que está sendo bem reconhecido. Mas eu tenho contrato com o Marítimo por mais uma temporada. Só saio se o clube receber uma boa proposta”, comentou o camisa 25 da equipe verde-rubra. 


O jogador fica agora em Belo Horizonte, sua cidade natal, descansando ao lado da família e dos amigos. O retorno será somente no dia 27 de junho." in 'G10 - Assessoria Esportiva'

domingo, 20 de maio de 2012

sábado, 19 de maio de 2012

Só faltava esta...

"FC Porto pede descida de divisão do Marítimo

FC Porto pede à FPF a descida de divisão do Marítimo, acusando o clube madeirense de ter recorrido aos tribunais comuns para solucionar o "caso Kléber".

A FC Porto, Futebol SAD, apresentou ao Presidente do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) uma "participação disciplinar" contra o Marítimo, pedindo a descida de divisão dos insulares.
De acordo com um documento a que a agência Lusa teve acesso, o FC Porto queixa-se à FPF do facto de o clube insular, que terminou o último campeonato da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) no quinto lugar, ter recorrido para os tribunais comuns no "caso Kléber".
Os "dragões" requerem a instauração de um "inquérito com vista ao apuramento da verdade material e da eventual violação, por parte da Marítimo da Madeira - Futebol SAD, do artigo 64.º do Regulamento Disciplinar da LPFP".
Segundo o artigo 64.º, "o clube que submeta aos tribunais comuns a apreciação de decisões ou deliberações de órgãos da estrutura desportiva sobre questões estritamente desportivas será punido com pena de baixa de divisão".

Marítimo acusou FC Porto de ter aliciado Kléber 


Os factos têm origem em Maio de 2001, quando o Marítimo denunciou o FC Porto à Comissão Disciplinar da LPFP, "com fundamento em alegado aliciamento do então seu jogador Kléber", tendo esta ordenado a abertura de processo de inquérito.
Então, o Acórdão do Plenário decidiu pelo arquivamento do processo, "por considerar que os factos provados não indiciavam a prática de qualquer delito disciplinar, sendo insuscetível de determinar a aplicação de qualquer sanção disciplinar".
Depois, e ainda de acordo com o documento a que a Lusa teve acesso, o Marítimo "interpôs recurso para o Conselho de Justiça (CJ) da FPF, concluindo pela revogação da deliberação de arquivamento", tendo o CJ "confirmado a decisão da Comissão Disciplinar da LPFP".
Face a esta nova contrariedade, o Marítimo intentou, a 30 de novembro de 2011, uma "ação administrativa especial de anulação de decisão e condenação à prática de ato devido, no Tribunal Administrativo e Fiscal do Funchal contra o CJ da FPF".

FC Porto recorda "Caso Mateus" 


Ora, de acordo com o que alega o FC Porto, "é manifesto que em causa (...) está a discussão de uma matéria relativa a um eventual ilícito disciplinar decorrente da aplicação de um regulamento da LPFP e que diz diretamente respeito às regras de organização da competição, para cujo conhecimento e sindicância são apenas competentes as instâncias desportivas e já não as judiciais, designadamente, o contencioso administrativo".
Trata-se de uma matéria "eminentemente desportiva", semelhante, de acordo com o que alegam os portistas no documento a que a Lusa teve acesso, ao Acórdão do Conselho de Justiça no "caso Mateus", que custou a descida de divisão ao Gil Vicente, em 2006/2007." in Expresso 18-05-2012

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Militância

"Os benjamins do Marítimo, foram convidados pela organização a ocupar a vaga deixada pela Seleção da Madeira que desistiu de participar por dificuldades financeiras. Nós irimaos com muito gosto porque seria um prémio justo para estes jogadores, mas falta-nos alguns apoios. Alguém tem uma sugestão? Temos até dia 21 para dar uma resposta. Estes são os jogadores que Domingo após Domingo, são incansáveis no apoio à equipa do Marítimo." 

Aceitam-se sugestões. 

terça-feira, 15 de maio de 2012

Imperdível

Hoje às 21h30m, a maritimo.tv exibe um documentário com as imagens do jogo da subida à I divisão (contra o Olhanense) e depoimentos de alguns dos protagonistas desse jogo histórico. 
 in "maritimosaudade"

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Será?

"Será que Jardim recusou ir à festa do Marítimo por recear a reedição daquela outra tarde de Maio, com muitos assobios a 'vangloriá-lo'?" in D.N. 

domingo, 13 de maio de 2012

"Quase..."


"Danone Cup 2012 - Etapa Madeira

Quase...

Seleção da Madeira 2000, 1 
Benjamins do Marítimo, 0

Depois de um percurso seguro, mesmo que com alguma sorte (apuramento por penaltis nos quartos e meias finais) a equipa de Benjamins do Marítimo de 2001 (com 3 jogadores de 2002) foram apenas derrotados - na final - pela Seleção da Madeira de Sub-12 (nascidos em 2000) e por um golo a zero

Um golo marcado a meio da primeira parte, período em que a nossa equipa até foi superior e teve as melhores oportunidades (falhou um penalti no final da primeira parte e teve outra possibilidade em que a cabeça de João Pedro, com o guarda-redes da seleção fora da baliza, não vingou). 

Na segunda parte, foi evidente a dificuldade em ganhar bolas nas reposições de baliza, ao se impor o físico dos mais velhos. O que permitiu à Seleção segurar a curta vantagem. Sem que os benjamins alguma vez, tivessem virado a cara ao jogo.

Com três jogadores de 2002 (Pedro Aguiar, Francisco França e Henrique Araújo) a equipa de Banjamins surpreendeu tudo e todos. E tornou suada a vitória dos Infantis. Mesmo com um campo (com muitas irregularidades) que impôs dificuldades, todos jogaram bem, salientando-se João Pedro Araújo na construção e Sérgio Gomes a varrer toda a zona defensiva. A defesa de Tiago, num dos penaltis, nos quartos de final, foi "grande" e determinante.

A classificação final: 1º Madeira 2000, 2º Marítimo Benjamins, 3º Canicense 2000, 4º CFFM-Milan Ambrosini.

Das treze equipas presentes no torneio, estiveram nos quartos de final o 1º de Maio, o CFFM-Milan Pato, o Marítimo 2000 e o Juventude 2000CD Nacional 2000 acabou eliminado, na fase de grupos.

Os nossos resultados, até à final:

Marítimo, 2 - Torre, 0
Nos quartos, Marítimo, 1 - Juventude 2000, 1 (vitória gp)
Nas meias, Marítimo, 0 - Canicense 2000, 0 (vitória gp)

Mais uma vez estão de parabéns, os jogadores e o treinador. Até porque o quadro competitivo com que estes jogadores se confrontaram ao longo do ano (jogos extra-campeonato, atrapalhanças e joguinhos de 4 e 5 em campos mini) raramente atingem este tipo de exigência." in C.S. Marítimo (2001 e 2002)



O vídeo da final --> Benjamins do Marítimo 0 x 1 Sel. da Madeira 2000

Club Sport Marítimo - 8ª presença europeia



                                                                © João Miguel Ferreira

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Agenda

Este fim-de-semana, a não perder: 

Sábado (12-05) 

- Fase de apuramento regional - "Danone Cup" 

A partir das 09h30m no Centro Desportivo da Ribeira Brava, o Marítimo estará representado com duas equipas ('Benjamins do Marítimo' e 'Marítimo 2000'). 
Não deixe de apoiar os pequenos campeões. 

- Às 16h em Barcelos a nossa equipa de juniores enfrenta o Gil Vicente no derradeiro e decisivo jogo da época. Se estiveres por perto não deixes de apoiar. 

- A partir das 12h, no estacionamento do Estádio dos Barreiros, a família verde-rubra junta-se para um sábado solidário de festa e convívio antes e depois do jogo com o Paços de Ferreira, aproveitando também a ocasião para celebrar a subida à primeira divisão (em 1977).  


“Queria apelar aos nossos sócios, adeptos, para comparecerem nos Barreiros, antes e depois irá haver um arraial e era muito bom apelar ao espírito de solidariedade dos adeptos que se pudessem trazer algum bem, um quilo de arroz, de massa, de maneira a ajudar aqueles que mais necessitam seria muito bom.” João Diogo
"Neste sábado é importante, também, que as pessoas sejam solidárias, com os seus donativos financeiros ou em géneros, contribuindo para que possamos minimizar os problemas de algumas famílias." Luís Olim
“Nós queremos fazer a festa nos Barreiros e o público é fundamental. Durante esta semana temos vindo a salientar que queremos que os adeptos compareçam em força e que façam a festa e ajudem as pessoas carenciadas. Queremos presenteá-los com um bom jogo e uma boa vitória.” Briguel 
 “É um dia que esperemos que seja de alegria para fazermos a festa diante do nosso público. Queremos o estádio cheio, penso que este grupo merece isso pelo que fizeram esta época, tenho a certeza que as pessoas que forem ver o jogo não se vão arrepender. Além do movimento de solidariedade que foi criado esta semana, tenho a certeza que muita gente irá ajudar aqueles que mais necessitam, e é importante que o façam. Mas, acima de tudo, queremos brindar o nosso público com um bom jogo e com uma vitória para acabar a época da melhor forma.” Pedro Martins

12h00 – Abertura do espaço
14h00 – Seis Po' Meia Dúzia
15h00 – João Luís Mendonça e Nuno Faria
16h00 – Gaitúlia
16h30 – Grupo Folclórico Monte Verde
18h30 – Jogo Marítimo vs Paços de Ferreira
20h30 – Entrega de bens às instituições
21h00 – Grupo Folclórico do Curral das Freiras
21h30 – Leilão de camisolas e bola de jogo (solidariedade)

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Cromos verde-rubros: Lemajic


Nome completo: Zoran Lemajic
Data de Nascimento: 8 de Novembro de 1960 (51 anos)
Posição: Guarda-redes
Época no Marítimo: 1995/96



Quando uma equipa utiliza quatro guarda-redes numa época é que algo correu muito mal. As causas podem ser várias: lesões, castigos ou simplesmente performances que estiveram aquém das expectativas. Tudo isso aconteceu ao Marítimo na temporada 1995/96, em que terminamos na nona posição com 53 golos sofridos!
Foi um ano atípico em termos de utilização de guarda-redes, com goleadas de 6-0 sofridas nas Antas e em Guimarães, de 5-0 nos Barreiros ante o Sporting, de 5-1 na Luz e 4-1 no Restelo. Ewerton, na altura já treinador de guarda-redes, assumiu a baliza nos dois primeiros jogos, devido a um castigo e uma lesão. Bizarro era no nº2 para a baliza e actuou em quatro jogos, enquanto Cuca, durante várias épocas o terceiro guardião do plantel, jogou no último jogo do campeonato na Luz, numa jornada que já nada decidia.
Contudo, a opção primordial de Raul Águas (mais tarde também do interino Rui Vieira) foi Lemajic. Um veterano guarda-redes montenegrino, já com 35 anos, proveniente do Sporting. Juntamente com Filgueira, foi moeda de troca na transferência de Paulo Alves para os leões de Lisboa.
O ídolo de um miúdo que actualmente brinca aos guarda-redes num estádio no meio dos pinheiros defendeu a baliza maritimista em 27 jogos, sofrendo 41 golos. Era um guardião peculiar: fazia uma grande exibição durante 90 minutos e depois deitava tudo a perder nos descontos com erros infantis. Aliás, quando representava o Boavista, em 1993, teve um papel decisivo na primeira qualificação europeia do nosso clube. Os axadrezados venciam por 2-1 nos Barreiros e Lemajic estava a ter um papel decisivo na conservação dessa vantagem. Até que aos 87’ larga a bola após um canto teleguiado de Heitor, com o esférico a sobrar para Ademir que empata o jogo. No minuto seguinte, o mesmo jogador bisava na partida, colocando o Marítimo pela primeira vez nas competições europeias.
A passagem de Lemajic pelo campeão das ilhas não foi feliz, mas, durante a sua estada na região, teve um momento caricato. Na 31ª jornada, o Marítimo recebia o Braga e procurava quebrar uma série de nove jogos sem vencer. O encontro começou bem para as nossas cores, com Edmilson a inaugurar o marcador aos 21 minutos. A vantagem não durou muito tempo, pois os bracarenses empataram aos 34’. Perto do intervalo deu-se o momento da partida: a entrada de um cão dentro de campo. Alguns jogadores fugiram do pequeno animal, ao passo que outros tentaram sem sucesso apanhá-lo ou afugentá-lo
Acabou por ser Lemajic a tirar este intruso das quatro linhas. Nesta ocasião, o montenegrino demonstrou mais habilidade para apanhar o cão do que às vezes tinha para agarrar as bolas. Assim, o jogo pôde continuar e, a oito minutos para o final, Edmilson bisou, oferecendo a última vitória da época aos verde-rubros.  

Crédito da foto: Marítimo Saudade

terça-feira, 8 de maio de 2012


Porque há quem, mesmo nos piores momentos, acredite sempre no seu clube. Reparem na data em que este vídeo foi publicado e tentem lembrar-se da situação em que nos encontrávamos na altura e do que se dizia sobre esta equipa. 
É já a terceira vez que repetimos este vídeo, como homenagem a todos aqueles que acreditam e que apoiam o Marítimo incondicionalmente, seja no final de uma das épocas mais decepcionantes da história, seja na "ressaca" de mais um apuramento europeu. 
Adeptos como este, infelizmente vão havendo poucos. A maioria só se interessa pelas vitórias e não quer saber do clube. São aqueles que para apoiar, para incentivar e acarinhar a equipa não aparecem mas que ao primeiro erro parecem ter molas e é vê-los por vezes a insultar a própria equipa, os seus jogadores. 

Obrigado Ruben. 


P.S.
Ouçam com atenção o excerto do discurso de Pedro Martins que na altura "não era treinador para o Marítimo".