sexta-feira, 28 de setembro de 2012

European Tours

Em parceria com um operador o clube oferece aos seus adeptos a hipótese de acompanhar a equipa no jogo em Bruges do próximo dia 4 de Outubro. 
Este pacote estará disponível por 600€ mas inclui, além da viagem e do bilhete para o jogo, estadia em Bruxelas (com pequeno-almoço incluído) e transferes. 
Grand Place - Bruxelas 
Os canais de Bruges
Oportunidade imperdível de visitar a capital da União Europeia e a belíssima cidade de Bruges, também conhecida como a "Veneza do norte", e acompanhar o clube do seu coração nesta epopeia europeia, cumprindo o sonho que deverá ser o de todos os adeptos, o de poder estar presente num jogo da Liga Europa fora de portas. 

Estádio Jay Bredel
Partida a 3 de outubro às 09h00m e regresso dia 5 às 02h30m. 
Os interessados devem enviar e-mail com nome completo e n.º contribuinte para catia.dias@csmaritimo.pt.

Não perca esta oportunidade!!! 

Mais informações (para Bruges e também para Newcastle e Bordéus): 

P.S. 
Qualquer dúvida com viagens, transportes, bilhetes, etc., pode também contactar-nos (e-mail: irredutivelmaritimo@mail.com). 

terça-feira, 25 de setembro de 2012

3/10

E hoje esperei, na SIC Notícias, pelos resumos desportivos para ver as imagens e tirar as minhas ilações. 
Resumo do sporting, o sorteio e as reacções aos encontros da Taça de Porugal, mas apenas de quatro equipas (mais a Académica, vá lá que não se esqueceram) e.. foi só. Nem o resumo do jogo nem notícias dos outros clubes que participam na Taça. 
Parece que não jogamos para a Liga nem para a Taça. Viva o futebol português. 
Quanto ao jogo, colocar a melhor equipa, sem poupanças, apostar forte num jogo que era importante vencer e ter um jogador expulso aos 4 minutos, da maneira incompreensível como foi (não sou eu que o digo já que tenho que me fiar em quem lá esteve) é matar o jogo e as ambições de uma equipa. 
Por menos, por muito menos, passamos semanas com comunicados saloios, com queixinhas e discussões absurdas apenas com o intuito de pressionar os árbitros para os jogos seguintes.
Mas quanto acontece aos outros, nem uma referência, nada, bola p'ra frente. 
Duas expulsões exageradas, um excesso de rigor que nós conhecemos bem da época passada, mas que raramente (e desculpem estar sempre a bater na mesma tecla, mas é demasiado evidente) é mantido com as equipas ditas grandes. É para isso que existe toda esta pressão, é para condicionar os árbitros a serem mais brandos quando contra eles e assim vamos vivendo com um futebol que tem regras diferentes para uns e outros. 
Ter um jogador expulso logo aos 4 minutos é estragar o espectáculo que, à partida, seria este jogo, com duas equipas à procura da vitória. 

"Não faz sentido alongar-me. O jogo podia ter acabado após a expulsão do Rúben. Espero que ele seja despenalizado.
Dou os parabéns ao meu grupo de trabalho, foram de uma entrega fantástica. Apesar da derrota esforçaram-se e dignificaram a camisola do Marítimo. Têm uma alma tremenda." Pedro Martins

* As minhas desculpas ao Rúben por tê-lo julgado antes de tempo.

... e amanhã há treino em Santo António às 09h30m. Era importante estar com a equipa.  


E nem queria acreditar na coincidência, mas este foi o árbitro do Marítimo x benfiquinha da última época. 
Foi este árbitro que expulsou o Olberdam e que à entrada assassina do Cardozo sobre o Rúben Ferreira nem marcou falta, deixando em campo o jogador que resolveria o jogo, e em fora-de-jogo, mostrando amarelo a todos os jogadores que estavam em risco, deixando-nos sem meio campo para o jogo no Dragão. Há coincidências fantásticas neste nosso futebol. 

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

O dia 1


No Marítimo, vale sempre a pena acreditar, dizem as nossas velhas lendas no rádio do carro. A Antena 1 abriu com um especial, e, entre mim e o meu pai, 30 anos de diferença, não se evita um orgulho ligeiramente comovido. Ouvir os heróis de outras noites dá-nos sentido, mexe connosco. Íamos a jogo, e eles apareceram só para dizer que o Marítimo vai ser sempre maior do que eles. Que quando joga o Marítimo, joga esta terra, jogamos todos, mais vale acreditar.
 
Chegar e ver os Barreiros abraçados pela Premier League, espírito grande, para meter respeito. Estar a entrar e vir-nos dizer o Ângelo, eterno capitão, que "essa camisola miúdo... até a polícia tinha medo dessa camisola". Agora há um continente para a conhecer. Ter o pano dourado e grená da prova a encher-nos um estádio que reflecte as nossas dificuldades, mas que, mesmo se não tivesse bancadas, seria o Caldeirão até ao fim dos tempos, pelas enormidades sagradas do que ali já se viveu. Ouvir o hino da Liga à entrada das equipas e ter a certeza absoluta da grandeza para estar ali, mesmo que a Europa ainda não faça ideia disso.

A sensação de estar à altura, essa, não se descreve. Não foi só a raça, o sacrifício, a vontade. Foi a qualidade, a autoridade, a cultura de vitória. Foi não sermos coitadinhos, nem perdermos por azar. Foi pormos um grande em cheque, fazê-los ter a certeza de que podiam mesmo perder. Foi a honra de termos no banco alguém com o coração e a altitude do Pedro Martins, que disse antes, no campo e depois, que o Marítimo só joga para ganhar, mesmo que o adversário seja a 5ª equipa do melhor campeonato do mundo, 5 ou 6 vezes o nosso orçamento.

Europa, prepara-te. O Campeão das Ilhas está só a começar.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Resumo: C. S. M. x NUFC



Parabéns Marítimo!

O leão do Almirante comemora hoje o seu 102º aniversário. Os parabéns estendem-se a todos os sócios e adeptos espalhados pelos quatro cantos do mundo e a todos aqueles que já partiram mas que fizeram parte da enorme família que é o Club Sport Marítimo. 

"PROGRAMA COMEMORATIVO:

5ª FEIRA (20-09-2012)
08h30 - Hastear da Bandeira na sede do C. S. Marí
timo, no 'Almirante Reis’;

09h00 - Deposição de coroa de flores na estátua do Atleta do Marítimo no Almirante Reis;

10h00 - Hino do C. S. Marítimo e hastear da Bandeira no Complexo Desportivo em Santo António (pelos alunos do Colégio);

11h00 - Eucaristia de Acção de Graças do 102º Aniversário do Marítimo na Capela Centenarium;

18h00 - C. S. Marítimo x Newcastle United F. C., Estádio dos Barreiros;


SÁBADO (29-09-2012)
17h30 - Missa na Igreja do Socorro animada pelo Futebol Jovem do clube;

CONTAMOS COM A PRESENÇA DE TODA A FAMÍLIA VERDE - RUBRA!"

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Operação "Newcastle"

Grande jogo em perspectiva na próxima quinta-feira às 18h no Caldeirão dos Barreiros. 
O Newcastle vem de um empate polémico em casa do Everton. Ben Arfa será uma das ausências, por castigo.  Do lado do Marítimo, Semedo e Olberdam deverão continuar de  fora das opções de Pedro Martins, bem como o castigado Rúben Ferreira.
Enorme ansiedade pela estreia, expectativa por ver como se comporta a equipa contra os "magpies", contra a poderosa formação do norte de Inglaterra. 
Estou em crer que teremos que jogar com grande intensidade os 90 minutos, e, é uma opinião pessoal não sei se fará sentido para vocês, o nosso clima pode ser uma vantagem. 
Se a humidade estiver próxima dos níveis do último domingo, alguns dos nossos jogadores vão rebentar (David Simão e um dos extremos), mas se os obrigarmos a grandes correrias, apesar da excelente preparação física das equipas inglesas, acredito que poderá ser complicado para eles aguentarem esta humidade tropical, extrema, dos últimos dias. 
Resta saber também como estará o relvado, um dos melhores do país mas que também se ressentiu das condições climatéricas. 
Com a reduzida capacidade do estádio, aconselhamos a que rapidamente garantam o vosso bilhete, não corram riscos, não vão querer perder este grande jogo. 
Os bilhetes estarão à venda na Loja do Marítimo (Rua D. Carlos I) e no complexo desportivo em Santo António. No dia do jogo as bilheteiras estarão abertas (salvo erro) a partir das 14h, com os seguintes preços: 
Sócios - 10€

Não Sócios: 
20€ - Lateral Sul
40€ - Central 
60€ - 2ª. Classe 
75€ - 1ª. Classe 

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Encostados às boxes.

E para quem pensava que aquele fantástico ambiente do Caldeirão era coisa do passado, este jogo serviu para matar saudades e provar que o carisma e o potencial continuam lá. 
Uma primeira parte com maior domínio do Marítimo, com várias oportunidades desperdiçadas e com um sporting medíocre, o empate ao intervalo era penalizador para aquilo que a equipa produzira. 
No segundo tempo, logo aos 49 minutos, perdida incrível, com Sami a não chegar a tempo de fazer o desvio a um cruzamento rasteiro de Heldon. 
Aproveitou o sporting que passados cinco minutos colovava-se em vantagem, com um golo caído do céu e sem ter feito nada para o justificar. 
Depois tivemos uma equipa a tentar pausar o jogo e outra, com grande união e espírito de sacrifício, a correr atrás do prejuízo com um treinador corajoso a fazer entrar três avançados (Fidelis, Gonçalo e Adilson) e a receber a devida recompensa aos 87 minutos num livre superiormente marcado pelo improvável goleador desta equipa, João Guilherme. 
Dai até final foi um sufoco. O Marítimo foi a única equipa querer ganhar, cheiramos o medo do adversário e fomos para cima deles, com um público incrível a puxar pela equipa. 

Empate que soube a pouco.. mas ainda assim é impagável poder arrumar com um "candidato ao título" que vinha cheio de moral aos Barreiros. 
Depois há sempre aqueles madeirenses, adeptos do futebol moderno. Há um que está em todos os jogos do Marítimo mas que neste jogo tinha um casaco em que se lia "100% sporting". É triste o que a televisão faz a esta gente. 
Há também aqueles que apoiam os lagartos pela moda, os putos da geração "morangos", que acham giro ser do sportingÉ por esses que estes resultados dão um gozo extra. 
E é ver a sua frustração explodir. Basta ver os comentários na página online de um jornal desportivo e procurar o "SS_Leão" para perceber aquilo a que me refiro.
Ele, tal como o Sá Pinto, viu a sua equipa fazer um grande jogo e perder, perdão empatar, apenas por falta de sorte. Haja paciência.  

domingo, 16 de setembro de 2012

Os "gabarolas"

Não nos passaram despercebidas as prosas de dois escribas do nosso rival em artigos de opinião no "DN" envolvendo o Marítimo. 
É engraçado que estes senhores alinhem os seus discursos apenas e sempre com a intenção de denegrir os feitos do seu adversário sobrevalorizando os seus. É que até parece, até parece combinado.  

Começamos pelo Sr. Pedro Mota que no dia 31 Agosto (dia seguinte ao apuramento para a fase de grupos da L.E.) escreve sobre o mérito que o seu clube tem em tudo aquilo que faz (esqueceu-se de referir o do futsal e do futebol feminino) e insinuando que outros não o têm, já que esse é um exclusivo seu.  
Exímio nas insinuações (ou não se trate de um advogado) depois, o esforço e o desespero é tanto ao ver cair uma das suas mais importantes bandeiras, que altera o curso da história a seu bel-prazer para melhor servir os desejos de quem lhe destinou o guião. 
Escreve o Sr. Pedro que "Em Setembro de 2009 ... o nacional eliminou o Zenit São Petersburgo (equipa detentora da Supertaça Europeia ganha ao Manchester United dois meses antes de ser eliminado pelo nacional)..". A paródia começa aqui. 
A eliminatória com o Zenit ficou decidida em Agosto de 2009 e não em Setembro, e o Zenit vencera a Supertaça Europeia um ano e não dois meses antes. 
Depois o mesmo personagem desvaloriza o apuramento do Marítimo frente ao "deli gori" e exulta com o Troféu "Ramon de Carranza" (que outros escreveriam "Carraça"), a tal taça que esta gente acredita ter sido o maior feito da história do futebol madeirense - isto é quase esquizofrenia. 
Será que este é um dos assalariados do clube, daqueles que estaria dependente do orçamento regional? 
Estranho é o "rapazinho" ter estado nos Barreiros aquando da apresentação do plantel para a época 2011/2012. Mas neste futebol já nada nos surpreende. 

Mas a coisa fica ainda melhor meus amigos. Seis dias depois é a vez do gestor Paulo Pereira. 
Depois das habituais comparações megalómanas, este não faz a coisa por menos e do topo da sua arrogância este senhor dá um "sopapo" monumental (Meu Deus, nem quero acreditar que este também mete ao bolso). 
Ora preparem-se porque o Paulo não faz por menos: "quando tinha nas suas fileiras Arshavin e o recém adquirido Danny, eliminado pelo .. ". 
Será que isto é mérito? Inventar cenários, puxar daqui, mudar ali que ninguém vai notar e vamos passar a ideia, a de que eliminamos um colosso mundial, um clube que hoje é badalado, não tanto na altura, mas vamos repetindo a cassete várias vezes, jogando o barro à parede até que cole, e o que interessa que se alterem factos ou se escrevam mentiras? 
Para os menos atentos nós explicamos a piada, Arshavin fez o seu último jogo pelo Zenit antes de Dezembro de 2008 (campeonato russo tem paragem de Dezembro a Fevereiro) e assinou pelo Arsenal a 2 de Fevereiro de 2009, o jogo com a que os "meninos da choupana" tanto se referem realizou-se a 20 e a 27 de Agosto de 2009. 
Por uma questão de bom senso e de respeito pelos factos que alguns tentam alterar tentando comparar o Zenit de hoje e do que conquistou a Liga Europa e Supertaça Europeia ao que enfrentou o seu clube, é importante referir que na altura o clube russo perdera muitas das suas estrelas (Arshavin, Puygrenier, Timoschuk, Dominguez e Progrebnyak, ...) e que não se reforçara na mesma medida (referir o Danny é também de uma grande habilidade já que o madeirense se encontrava a recuperar de lesão e não esteve em nenhum dos jogos), motivo que, alegadamente estará relacionado com a saída de Dick Advocaat (só faltou referir que era esse o treinador à altura) dez dias antes do jogo da 1ª-mão por não concordar com a venda dos seus melhores atletas, mergulhando o clube numa crise que levaria a que a solução fosse encontrada interinamente com Anatoly Davydov (fez o primeiro ou segundo jogo como treinador principal na Madeira). 
Depois, no final do artigo volta a mesma "gabarolice" com o apuramento histórico do seu clube "abrindo caminhos 'nunca dantes navegados' ", tentando alterar a percepção histórica daquele que foi o primeiro clube madeirense a apurar-se para as competições "uefeiras". 

Chateia ver tanta arrogância junta, incomoda ver o esforço que é feito para tentar passar imagens que não correspondem à verdade dos acontecimentos e só por isso abrimos esta excepção porque aqui a nossa preocupação é o Marítimo, não passamos a vida a comparar feitos, a pintar cenários ou a colocar-nos em bicos de pés para parecermos maiores. 

* Este artigo vem já com umas semanas de atraso, mas não podia ser adiado durante mais tempo, correndo o risco de não fazer sentido depois ou de acharem que o mesmo resultaria de frustração ou empolgamento (consoante o resultado de hoje à noite). 
Que nos corrijam se tivermos cometido algum erro no processo, se houver alguma imprecisão. 

sábado, 15 de setembro de 2012

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

U€FA

Aquando da visita da primeira delegação de observadores da U€FA foi entregue um "caderno de encargos" com uma lista de melhoramentos a que os Barreiros estariam obrigados a apresentar para que na visita seguinte fosse dada autorização, ainda que num regime de excepção, a que a fase de grupos se realizasse no Caldeirão. 
O Marítimo avançou com a obra e trabalhou dia e noite para que tudo o que havia sido apontado na primeira visita estivesse pronto a tempo e horas. 
Eis que esta semana, numa visita surpresa, o enviado especial do Sr. Platini o belga Fernand Meese, lembrou-se de acrescentar à lista novas exigências, dando como prazo para a vistoria final a próxima segunda-feira. 
Segundo Carlos Pereira "O delegado fez uma verificação a tudo o que está a ser feito, mas, de repente, lembrou-se de outras coisas". 
Não se entende como é que esta UEFA tem este tratamento para com o Marítimo e autoriza depois jogos por essa Europa fora em condições absurdas.  
Lembram-se de termos jogado um sob protesto em Zenica na Bósnia com um campo que mais parecia um batatal? Que exigências fez o organismo tutelado pelo Sr. Platini à Federação daquele país? 

sábado, 8 de setembro de 2012

Tubarões Azuis

A selecção cabo-verdiana surpreendeu hoje o mundo do futebol ao receber e vencer (2-0) no estádio da Várzea na Praia, o "gigante" Camarões. 
Heldon e Gegé, que estiveram entre os 21 convocados, estão a 90 minutos de um apuramento histórico para o arquipélago irmão. 

Este resultado comprova o potencial futebolístico do país insular e a validade da aposta que o clube fez nos últimos anos. 
Estaremos todos a torcer para que a segunda-mão confirme um resultado histórico para os "tubarões azuis" e para que o Marítimo esteja representado no CAN (Kukula, Nuno Rocha, Armando ou Edivândio poderão também ser convocáveis?!). 
"Forsa", p'ra cima deles Cabo Verde. 

Última oportunidade

"Vou começar a trabalhar e mostrar que o passado fora de campo é para esquecer. Venho de cabeça limpa e vou dar tudo por tudo para ter sucesso." 
"Quero ser chamado à equipa A e é com esse objectivo em mente que vou treinar. Tenho contracto até ao final da época com o Marítimo e uma possível renovação dependerá do que fizer a partir de agora,.., Quero agarrar esta oportunidade." 
Grande desafio para José Barros e restante equipa técnica. Um jogador que precisa de trabalhar a atitude e mentalidade para provar que tem o que é preciso para ter sucesso a este nível. 
Terá que ser acompanhado de perto e apoiado por toda a estrutura, sobretudo pelos colegas de equipa e daqui por alguns meses já todos saberemos se podemos contar com o Ytalo ou se a derradeira oportunidade foi desperdiçada. 

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

A podridão.

Como é possível alguém ser suspenso por 15 dias sem falhar qualquer jogo aproveitando a paragem dos campeonatos?
Como é possível com uma pessoa reincidente, que há bem pouco tempo esteve envolvido em episódios de ameaças e agressões com jogadores, dirigentes e equipas técnicas adversárias? 
Lembram-se de como foi o castigo em relação a um dos jogadores que agrediu? De um castigo de 50 dias passou-se, com um passe de mágica, a 11, mesmo a tempo de um jogo decisivo para a Taça da Liga. E sabem que esse mesmo clube achou a decisão injusta e resultado de "aparências"? O clube da "verdade desportiva"? 
E lembram-se do que resultou aquele jogo em que este cromo, juntamente com os seus comparsas, foi para cima dos jogadores e dirigentes do Marítimo aos empurrões? 
Deixem estar que nós estamos aqui para vos avivar a memória, que isto quem não conta para comunicação social tem que fazer pela vida para ser alguém neste país. 
Foi isto que resultou daquele jogo (pelo menos nos dias que se seguiram): 
"A Comissão Disciplinar da Liga de Clubes divulgou os castigos relativos à jornada do passado fim-de-semana, sem sinais de qualquer processo aberto a Jorge Jesus pelos incidentes verificados no final do Benfica-Marítimo.
A reunião desta terça-feira da Comissão Disciplinar da Liga não ditou a abertura de qualquer processo a Jorge Jesus, que assim deverá escapar a um castigo, apesar de ter estado envolvido numa confusão com jogadores do Marítimo, após o jogo realizado no domingo no Estádio da Luz.
A Liga confirmou, apenas, a suspensão de um jogo aplicada a Robson, defesa da equipa madeirense, que foi expulso já depois de o árbitro Vasco Santos ter dado por finalizada a partida.
Segundo o comunicado, o Benfica foi multado em 250 euros por ter violado o artigo 19.º, número 3, do Regulamento de Competições, segundo o qual "os dirigentes, delegados, técnicos e funcionários devem manter comportamento de urbanidade e correcção entre si, bem como para com os representantes da Liga e da FPF, os árbitros e árbitros-assistentes [250€ por ter um capanga dentro de campo a ameaçar o dirigente do Marítimo??]".
O Benfica foi ainda multado em 1800 euros, por reincidência em mau comportamento do público, e mais 500 euros, por utilização indevida da aparelhagem sonora do estádio para fins de incitamento [meses depois, nos Barreiros, em mais um monumental roubo do regime "encarnado", o Sr. Rui Costa vomitava impropérios na central contra o seu anfitrião pelas palavras do speaker do Marítimo]."






Comparem estes casos com o que aconteceu ao Carlos Jorge e tirem as vossas conclusões. 
"Pedro Martins recordou um episódio que aconteceu no último jogo fora de casa, em Portimão, no qual o seu adjunto, Carlos Jorge, recebeu ordem de expulsão.
"Foi suspenso por 20 dias e o processo ainda decorre. Não fez nada para ser castigado e, como sei que ocorreram episódios graves ao longo da época que até foram transmitidos em direto pela televisão, em que foram aplicados castigos mais leves, não se percebe esta punição", começou por explicar.
O técnico acrescentou: "Tem de haver a mesma justiça para grandes e pequenos e a mentalidade tem de mudar, porque a arbitragem não evoluiu. Isto não é justiça. Os observadores têm um enorme poder que tem de acabar. Tem de haver um plano técnico de avaliação, que permita saber se os observadores foram ou não competentes, porque há muitos que não são".
Por isso mesmo, Pedro Martins defende a criação "de uma comissão de avaliação aos árbitros, para que os observadores tenham mais cuidado com o trabalho que fazem"." Lusa
Mete dó este nosso futebol. 
E será que vocês ainda não conseguem perceber, será que não vêem? Até quando vão apoiar esta gente, esta corja que tudo faz para nos prejudicar? Não têm valores, não têm um pingo de orgulho nas equipas que vos representam?  
Até quando vão continuar a achar a coisa mais normal do mundo estarem nos Barreiros ao lado das pessoas que tanto defendem este clube, a apoiar os clubes do regime do futebol português? 

domingo, 2 de setembro de 2012

"à antiga"

Num dia de trabalho, ter 300 a 400 pessoas a deslocar-se ao aeroporto para receber a equipa, foi uma agradável surpresa e demonstra que este clube, apesar dos problemas que tem enfrentado no seu passado recente, pode recuperar-se. 
Para isso há um enorme trabalho a ser feito por todos, para isso é preciso ser cada vez mais rigorosos, metódicos e é preciso acreditar neste projecto, neste enorme clube. 
O carisma e o potencial estão lá, temos que nos saber adaptar a uma nova realidade (coisa que não aconteceu durante largos anos) e trabalhar aspectos que têm sido esquecidos ou desprezados, crescendo de forma sustentada, recuperando aqueles adeptos que, por uma ou outra razão, se afastaram do clube, tentando trazer de volta a mística e alma verde-rubras. 

Como não podia deixar de ser, o cachecol do "irredutível" esteve presente (bem haja ao João Fernandes). 
Para mais imagens da viagem, do jogo e da recepção "apoteótica", espreite as redes sociais, na página oficial do clube.
©http://maritimonorectangulo.blogspot.pt