sábado, 13 de abril de 2013

O exemplo formativo do A. C. Milan Madeira

"Responsável máximo do CFFM/Milan agride técnico do futebol jovem do Marítimo

Aconteceu na noite de quarta-feira. Enquanto decorriam os treinos das camadas jovens verde-rubras, Marcelo Faria, principal responsável pelo Centro de Formação Futebol da Madeira/AC Milan Scuola Cálcio Madeira, invadiu o Complexo Desportivo do C. S. Marítimo, insultando e chegando a agredir um técnico maritimista. Este t
eve que receber assistência hospitalar, fazendo a respectiva queixa junto da Polícia de Segurança Pública (PSP).

O Club Sport Marítimo, para além de condenar veementemente o sucedido, irá junto da Associação de Futebol da Madeira (AFM), denunciar o comportamento daquele agende desportivo, dirigente de uma colectividade com responsabilidades ao nível do futebol de formação." in csmaritimo.pt
Como é possível uma pessoa com responsabilidades num projecto de formação de jovens aparecer alcoolizado nos campos de treino de um clube com o intuito de agredir um dos seus treinadores e proferindo impropérios pelo caminho? E quando a mesma personagem é reincidente em episódios do género? 
O que farão os pais dos jovens que pagam valores elevados para terem os seus filhos neste projecto e com gente desta estirpe? 

Esta personagem, antigo vice-presidente da Casa do FCP na Madeira, foi o responsável pela vinda para a região de um projecto que foi apresentado como uma mais-valia para a região (não percebo como quando se estão a formar jogadores para fora), do qual foi feita uma grande campanha mediática para apresentar a sua excelência e para justificar os valores elevados para quem quisesse participar. 
E o que é triste é que muitos pais abandonaram prontamente os seus anteriores clubes para colocar os seus filhos no "Milan", desprezando mais uma vez os clubes da região, como infelizmente vem sendo hábito, e aceitando pagar valores que, nos anteriores clubes considerariam exorbitantes e recusar-se-iam a pagar. 
E para quê? Para fazer parte de um clube que dá este exemplo aos seus? 

10 comentários:

  1. Mal vi o título senti-me na obrigação de ver melhor do que se tratava. Pois bem, vendo o conteúdo não espanta nada. E sim, é de lamentar o desprezo aos clubes que estão "à porta de casa" para tentar, de uma maneira muito ilusória, um lugar em Itália. Se o Milan participou no torneio que o Marítimo realizou à pouco tempo, procurem saber a prestação dessa... Organização.

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  5. http://portal.csmaritimo.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=4825%3Ac-s-maritimo-confirma-queixa-contra-responsavel-pelo-cffmmilan&catid=176%3Anoticias-maritimo&Itemid=364

    ResponderEliminar
  6. http://www.dn.pt/desporto/interior.aspx?content_id=1706489

    ResponderEliminar
  7. "E quando a mesma personagem é reincidente em episódios do género?"

    Ai sim? Quais foram?

    ResponderEliminar
  8. Sr. Filipe, nós repudiamos todas estas situações, venham elas de onde vierem.
    Não publicamos o artigo para promover ameaças ou climas de guerra entre quem quer que seja (daí termos apagado alguns comentários), o que quisemos aqui expor foi um incidente em que uma pessoa responsável por um clube de formação e por centenas de jovens, tem uma atitude gravíssima e nada condizente com a posição que ocupa.
    Mas ainda assim, e não querendo com isso desculpar a atitude, não são casos de igual gravidade. O C. P. não foi alcoolizado a casa do referido jornalista para o insultar e agredir à frente dos seus filhos.
    E se acontecesse um caso semelhante com o responsável pelo futebol jovem do C. S. M. seríamos os primeiros a, provada a sua culpa, apontar o dedo e exigir que fossem tomadas medidas.

    Quanto à "reincidência" julgo ter acontecido com um dirigente deste clube, julgo que em Santo António, em que num dos jogos da sua equipa entrou em campo para ameaçar o árbitro ou o treinador adversário.
    As pessoas que seguem com maior atenção as camadas jovens poderão confirmar (ou não) e caso esteja enganado ou não tenha sido a mesma pessoa apresento as minhas desculpas e retiro o que disse.

    ResponderEliminar
  9. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar