sábado, 20 de abril de 2013

Nacional – Marítimo: Antevisão do Dérbie da Madeira


Após paragem da Liga Zon Sagres, regressamos para o Dérbi da Madeira, que, como é certo e sabido, é um jogo importante na região, confrontando-se as duas maiores equipas madeirenses e que há muito não escondem a sua rivalidade.
Pela tabela classificativa, a diferença é escassa, sendo que o Marítimo está melhor, na 6ª posição com 34 pontos e o Nacional em 10º com 31 pontos.
Verificando os diversos cenários que podem acontecer na Choupana, tendo assim uma ideia geral do que possa acontecer, nota-se o seguinte:

  • Em caso de vitória do Marítimo, os verderrubros mantêm-se à frente de Rio Ave, Guimarães, Sporting e Nacional. Pelo menos com mais um ponto que os três primeiros e mais seis do Nacional.
  • Já o empate, permitirá ao Rio Ave, Guimarães e Sporting consigam ultrapassar o Marítimo na tabela classificativa. Caso vençam distanciam-se em um ponto do Marítimo, sendo que estas equipas também não têm desafios fáceis (por ordem, Paços de Ferreira – Rio Ave; Olhanense - Vitória de Guimarães; Benfica – Sporting).
  • Derrota do Marítimo fará com que o Nacional iguale os pontos dos verderrubros, ao passo que Rio Ave, Guimarães e Sporting podem, em caso de vitória, ultrapassar em dois pontos o Marítimo, que pode cair para 10º lugar.

* Jogos já realizados nesta jornada faz com que o Braga tenha neste momento 46 pontos e a Académica se mantenha com 21

Circunstâncias de jogo:

Nos 5 últimos jogos, o Marítimo empatou com o Moreirense, perdeu com o Braga, empatou frente ao Porto, venceu o Vitória de Setúbal e empatou frente à equipa sensação da época, Paços de Ferreira. Forma: E;D;E;V;E; 
Já o Nacional venceu o Gil Vicente, empatou frente ao Rio Ave e Beira-mar, venceu depois o Vitória de Guimarães e, por fim, foi goleado pelo Estoril (4-0). Forma: V;E;E;V;D

Sondagens: 

A maioria votou no triunfo verde-rubro, em seguida o empate entre estas duas equipas e, por último,  a vitória alvinegra. Nota para o mais do dobro de votos a favor da vitória verderrubra face ao rival.



Curiosidades: 
No total de 29 encontros, o Nacional venceu apenas 5 e o Marítimo 11, empatando 13 vezes. Quanto a golos marcados, o nacional marcou 28 e o Marítimo 38. Em média, o Nacional conta com 0.97 golos/jogo e o Marítimo 1.31. Em percentagens, 44% empates, 37% vitórias maritimistas e 17% alvinegras.
Em casa do Nacional, os dados são diferentes, em13 encontros na Choupana a contar para a Liga Portuguesa, o Nacional venceu 3 (23%) dos 13 encontros, e o marítimo apenas 2 (15%), empatando a maior parte dos encontros (8 que corresponde a 62%).
Em casa do Marítimo, o Nacional pouco venceu, com apenas 2 triunfos de 14 jogos a contar para liga, correspondendo a 13%. Já o Marítimo venceu 9 encontros, correspondendo a 60%. O empate nos Barreiros conta com 27% das vezes, correspondendo a 4 empates.
Os records datam das épocas 2005/2006, 2006/2007 e 2009/2010, em que o Nacional venceu por maior margem o Marítimo, em casa, por 2-1, 3-2 e 2-1 respetivamente. Já o Marítimo detém como maior vitória 0-2 na época 2007/2008 (golos do Makukula e Wênio). 
Os últimos 3 dérbies, registou se uma vitória caseira do Marítimo (2-0, golos de Fidélis e Sami), um triunfo do Nacional nos Barreiros (2-4, os golos verderrubros a serem apontados por Benachour e Ibrahim) e um empate na Choupana (2-2), em que que os maritimistas colocaram-se em vantagem na primeira parte, graças a Baba, mas depois os nacionalistas conseguiram a reviravolta e, quando tudo parecia perdido, Héldon empatou na última jogada do encontro de grande penalidade).
Mesmo assim, é clara a supremacia do Marítimo, que venceu a maior parte destes encontros.

Melhores Marcadores: 

Nacional: Mateus com 7 golos; Diego Barcellos, Mário Rondón e Claudemir com 4; Isael e Revson com 3; Manuel da Costa e Mexer com 2 golos; Bruno Moreira, Ladji Keita, Candeias e Moreno com 1.
Marítimo: David Simão e Sami com 4 golos; Suk e Rafael Miranda com 3; Adilson, João Guilherme, Fidélis, Artur, Héldon e Danilo Dias com 2 golos; Kukula, Rodrigo António e Roberge com 1.

Golos Sofridos: 

Nacional: Gottardi com 30 (em 16 jogos) e Vladan com 13 (em 9 jogos).
Marítimo: Salin com 21 (em 17 jogos) e Ricardo Ferreira com 16 (em 8 jogos).

Lista de convocados: 

Marítimo:
Guarda Redes: Salin e Wellington Lima
Defesas: Briguel, Roberge, Márcio Rozário, Rúben Ferreira, Luís Olim, Igor Rossi ;
Médios: Semedo, Rafael Miranda, Artur, Heldon e Olberdam
Avançados: Sami, Suk, Danilo Dias, Kukula, Fidélis

Nacional:
Guarda Redes: Gottardi e Vladan
Defesas: Mexer, Marçal, Moreno, Aly Ghazal, Nuno Campos e Diogo Coelho
Médios: João Aurélio, Diego Barcellos, Claudemir Jota.
Avançados: Mateus, Candeias, Edgar Costa, Rondon, Bruno Moreira e Keita

Ausências Forçadas:
Marítimo: David Simão, por acumulação de amarelos; e o já “normal” João Luiz.
Nacional: Manuel Rodrigues está castigado e lesionados estão o Revson e Skolnik.

Discursos dos treinadores: 

Pedro Martins disse "Vamos à Choupana com o intuito de vencer. Se vencermos, vamos dar um passo importante para o nosso grande objetivo".

Manuel Machado disse "É sempre um momento diferente, mais pela envolvente do que propriamente dos profissionais que vão trabalhando para este emblema de forma cíclica, mas de qualquer maneira há que perceber o espírito e saber a importância acrescida que este jogo tem, nesse plano, porque no plano daquilo que é a competição não foge dos três pontos que estão em jogo, mas de qualquer maneira queremos dar uma alegria aqueles que são os nossos adeptos, à nossa direção, enfim  daqueles que estão do lado das nossas cores, e por isso acresce aos tais três pontos esse fator".



Discurso de jogadores:

Semedo diz que "a rivalidade que há entre os dois clubes, mexe um bocado com os jogadores e acaba por ser um jogo diferente. Mas que está em jogo são três pontos", notou o médio, sublinhando a importância de vencer na Choupana. Referiu também que "Estamos numa fase em que não podemos facilitar. Nesta altura, perder ou empatar, acaba quase por ser fatal nesse aspeto. Sabemos que todos os jogos serão difíceis, mas para nós o empate terá um sabor a derrota. Vamos entrar sempre com o pensamento na vitória nestas cinco finais», assumiu Semedo, afirmando-se bem para ajudar a equipa.
Sami refere que "Vamos tentar explorar as fragilidades do Nacional e os espaços que eles deixam. Os nossos treinos têm sido nessa base. Além disso, vamos procurar anular o seu ataque”. Segundo Sami, o técnico Pedro Martins pede aos jogadores “tranquilidade e controlo emocional, para conseguirmos ter o jogo a nosso favor, e também para não cometermos muitos erros”. Sami mostra também saber da importância de um bom resultado no domingo. “Na posição em que estamos, se ganharmos estes 3 pontos sabemos que vamos abrir um fosso para as outras equipas.Claro que não queremos desperdiçar essa oportunidade”, notou Sami.
Márcio Rozário diz "Quem errar menos, ganha. Tenho a certeza que vamos procurar não errar, de forma a vencer a partida", "Estamos a trabalhar forte com o nosso treinador e durante a semana vamos acertar os detalhes para que tudo corra bem para o Marítimo". O defesa central admite que vai ser “um jogo difícil”, mas “a equipa vai entrar com garra para sair com a vitória”. Rozário nega haver mais pressão na Choupana, sublinhando que “em todo os estádios há pressão”. Com vista a um lugar para as competições europeias, o jogador diz que “todos os jogos são finais”. “Sabemos jogar bem em casa e fora. Acredito que nos vamos classificar para a Liga Europa”, concluiu.
Danilo Dias tem também vindo a dizer, em conversas com adeptos, que está com uma enorme vontade de triunfar, com uma enorme vontade de jogar este dérbie e que quer muito marcar ao Nacional, dando tudo por tudo para a conquista dos três pontos



A minha visão

Vai ser um jogo forte em termos de paixão e emoção, jogo este que valerá três pontos mas carregado de mística e sentimento. Espero, por isto, ser um espetáculo de futebol ao invés "guerra campal". Espera-se garra e luta, de modo a mostrar qual a equipa mais aguerrida e também a melhor formação e equipa madeirense.
Será um jogo equilibrado, isso é certo, porém penso que existirá novidades no sistema tático. Acredito mesmo que o Marítimo se apresentará com um sistema diferente, como avançou a Rádio da Jornal Madeira, no programa de quinta-feira, pelo locutor João Canada.
Héldon Ramos deverá então desempenhar a função de médio e que no ataque depois se desdobrará para a sua posição original, ficando assim apenas na frente Suk como ponta de lança e Sami como "segundo" ponta de lança, ligeiramente atrás de Suk (que poderá depois ir para extremo, servindo Artur ou Semedo de médio ofensivo centro). Isto faz com que a equipa se desdobre e seja um ataque móvel, com preocupações quer defensivas quer ofensivas
Será uma equipa então em 4-4-2 que se desdobrará em 4-3-3, ainda assim coloco as minhas dúvidas e não sei até que ponto até que ponto não será a tática normal consoante a equipa que o Nacional apresente, sendo que para essa modificação não é necessário nenhuma saída e entrada na equipa, graças a polivalência dos homens da frente de ataque.
Acredito que o Marítimo tem melhor coletivo, com a emoção de madeirenses irem disputar este jogo, que trazem consigo a verdadeira alma maritimista, com todo o amor que é pedido.
Acho por tudo isto que iremos triunfar, sem outro resultado me deixar feliz, sendo que penso que será por uma margem de 2 ou 3 golos, para ficar na história desportiva da Madeira. Assim sendo, Héldon, Suk e Danilo Dias são as minhas apostas, não descartando a hipótese de Sami fazer o golo, ultrapassando o David Simão como melhor marcador.
É difícil prever o que vai acontecer, e temo mesmo que possa existir alguma precipitação e erro da nossa parte, e por isso espero que jogadores como Rúben Ferreira e Márcio Rozário se mantenham lúcidos e conscientes nas suas entradas e desarmes.




Texto escrito conforte o Acordo Ortográfico

7 comentários:

  1. O olberdam não tinha voltado a ter uma recaída?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo que sei sim, mas estará já em condições

      Eliminar
  2. Bom artigo! Esperemos que a equipa do Marítimo mostre toda a sua garra neste jogo importantíssimo para os objetivos de ambas as equipas...

    Concentração, Garra e Lúcidez são palavras-chave...

    Força MARITIMOOO!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É o que todos os maritimistas pedem é exactamente isso, a chave do sucesso será sempre concentração, garra e lucidez

      Eliminar
  3. Oh Marta,será que o irredutível está em coma desde domingo passado? Temos saudades dos seus delírios.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo carinho, vocês já não passam sem nós!
      Chama-lhe delírio, mas esquece-se que acerto praticamente todos os 11's iniciais, e alguns resultados. Esta época está longe de ser a ideal nossa, mas para vocês é exactamente a mesma coisa. Nós "deliramos" em conjunto, e vocês? vocês não tem nada!

      Até mais passadeira, passe mal e longe!

      Eliminar
    2. Quantos pontos vão eles somar até acabar o campeonato? Marítimo sempre!

      Eliminar