quinta-feira, 21 de março de 2013

Governo torna obrigatório o policiamento nos jogos e quer obrigar clubes a divulgar apoios às claques


O governo português aprovou já um decreto-lei que torna obrigatório o policiamento em todos os jogos desportivos profissionais. Esta decisão vem na sequência de incidentes em diversos jogos profissionais de futebol, que em nada dignificam o nosso país, que deram muito que falar.
Estes actos de violência e desobediência, foram justificados com o facto de não haver policiamento e de não existir nenhuma identidade com a capacidade de os deter – na vossa opinião, será bem assim?
“O decreto-lei determina que os espetáculos desportivos integrados em competições desportivas de natureza profissional como tal reconhecidas nos termos da lei devam sempre, obrigatoriamente, ser objeto de policiamento”, explica o Conselho de Ministros, em comunicado.
A factura desse policiamento continuará a ser entregue aos clubes, “não há alteração em relação àquilo que existe até agora. Esse pagamento é feito, naquilo que tem a ver com o policiamento dentro do recinto desportivo, pelos clubes desportivos», frisa Miguel Macedo.
Não existindo aqui alteração, é possível que esta despesa, juntando tantas outras, vá complicar em muito as contas dos clubes, que já lutam pela sua sobrevivência - Na tua opinião quem deveria pagar? Deveria existir um preço que fosse global e uniformizado em todo o país?
A outra notícia refere-se à fiscalização sobre as claques desportivas, hoje foi aprovado uma proposta de um regime jurídico do combate à violência nos espetáculos de futebol. Neste sentido, a proposta de lei passa por obrigar os clubes a declarar os apoios que vão disponibilizar aos seus grupos organizados de adeptos, com os mesmos e terem de ser fixados «num protocolo no início da época.». assim sendo, os clubes terão de divulgar «a composição desse grupo organizado de adeptos».
O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, explicou que a lei em vigor prevê que adeptos com um comportamento violento em recintos desportivos sejam expulsos pelos clubes. «Contudo, que eu saiba, até hoje, ao fim de muitos anos, nunca tal sucedeu», observou.
O Governo avança ainda para o aumento das sanções aplicadas aos adeptos violentos. "São «particularmente agravadas» as sanções para quem ponha em causa «agentes de segurança, assistentes de recintos desportivos e elementos das equipas de arbitragem", concluiu Miguel Macedo, segundo a Agência Lusa. – Será uma boa medida para combater a violência? Será com decretos de lei que se resolve esta situação? Haverá alguma claque que deverá deixar de existir devido a isto?

Notícias adaptadas do site 
http://www.maisfutebol.iol.pt

9 comentários:

  1. Fazem asneiras, e depois todos pagam por erros que não cometem!

    ResponderEliminar
  2. Deveriam todos de colocar câmaras nos recintos e ficaria resolvido.

    ResponderEliminar
  3. Vergonha! É mais uma maneira de chular os clubes e as claques.

    ResponderEliminar
  4. Acho bem, porque da sempre para controlar os selvagens adeptos do Merditimo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adeptos do Naciomerda são o cancro da MADEIRA, O LIXO! A ESCUMALHA!

      Eliminar
    2. "selvagens adeptos" ? Ainda esta época estiveram adeptos do Nacional na lateral sul, quando a bancada visitante estava completamente vazia mesmo com os preços acessíveis colocados pela Direcção do Marítimo (veremos qual será a "inflação" no jogo da segunda volta) e não houve qualquer problema. Comportamento exemplar dos nossos adeptos.

      Eliminar
    3. Mas é claro que, para quem apenas enche camarotes e tem orgulho nisso, tudo o resto serão "selvagens".

      Eliminar
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar