terça-feira, 25 de setembro de 2012

3/10

E hoje esperei, na SIC Notícias, pelos resumos desportivos para ver as imagens e tirar as minhas ilações. 
Resumo do sporting, o sorteio e as reacções aos encontros da Taça de Porugal, mas apenas de quatro equipas (mais a Académica, vá lá que não se esqueceram) e.. foi só. Nem o resumo do jogo nem notícias dos outros clubes que participam na Taça. 
Parece que não jogamos para a Liga nem para a Taça. Viva o futebol português. 
Quanto ao jogo, colocar a melhor equipa, sem poupanças, apostar forte num jogo que era importante vencer e ter um jogador expulso aos 4 minutos, da maneira incompreensível como foi (não sou eu que o digo já que tenho que me fiar em quem lá esteve) é matar o jogo e as ambições de uma equipa. 
Por menos, por muito menos, passamos semanas com comunicados saloios, com queixinhas e discussões absurdas apenas com o intuito de pressionar os árbitros para os jogos seguintes.
Mas quanto acontece aos outros, nem uma referência, nada, bola p'ra frente. 
Duas expulsões exageradas, um excesso de rigor que nós conhecemos bem da época passada, mas que raramente (e desculpem estar sempre a bater na mesma tecla, mas é demasiado evidente) é mantido com as equipas ditas grandes. É para isso que existe toda esta pressão, é para condicionar os árbitros a serem mais brandos quando contra eles e assim vamos vivendo com um futebol que tem regras diferentes para uns e outros. 
Ter um jogador expulso logo aos 4 minutos é estragar o espectáculo que, à partida, seria este jogo, com duas equipas à procura da vitória. 

"Não faz sentido alongar-me. O jogo podia ter acabado após a expulsão do Rúben. Espero que ele seja despenalizado.
Dou os parabéns ao meu grupo de trabalho, foram de uma entrega fantástica. Apesar da derrota esforçaram-se e dignificaram a camisola do Marítimo. Têm uma alma tremenda." Pedro Martins

* As minhas desculpas ao Rúben por tê-lo julgado antes de tempo.

... e amanhã há treino em Santo António às 09h30m. Era importante estar com a equipa.  


E nem queria acreditar na coincidência, mas este foi o árbitro do Marítimo x benfiquinha da última época. 
Foi este árbitro que expulsou o Olberdam e que à entrada assassina do Cardozo sobre o Rúben Ferreira nem marcou falta, deixando em campo o jogador que resolveria o jogo, e em fora-de-jogo, mostrando amarelo a todos os jogadores que estavam em risco, deixando-nos sem meio campo para o jogo no Dragão. Há coincidências fantásticas neste nosso futebol. 

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Rúben tem um historial que não é famoso, daí a ira de algumas pessoas, mas as imagens e vários analistas consideram que foi mal expulso, que foi um erro "incompreensível" do Jorge Sousa.
      Não podemos aceitar comentários que coloquem em causa pessoas (que nem conhecemos) que não têm nada que ver com o assunto.
      Saudações.

      Eliminar
  2. caro anónimo, tambem fiquei lixado com o ruben ontem, mas o que é que tem haver com o joao mata andar de ferrari? ou ser filho de um grande accionista do clube? a culpa é somente do ruben! CUMPRIMENTOS


    pedro meireles

    ResponderEliminar
  3. Em vez de andarem a fazer comentários bacocos deviam alertar para corrigir o Ruben para se preocupar a jogar futebol antes que seja tarde.Desde os tempos do intratável BIRA que não se via um caceteiro igual.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não foi entrada para expulsão directa e é a própria comissão disciplinar da Liga que o admite com o castigo de 1 jogo. E se o lance tivesse acontecido com qualquer outro jogador não estaríamos a colocar em questão a atitude do jogador.
      Há aqui duas questões, o jogador deve ter maior cuidado na forma como entra aos lances, mas não pode deixar de jogar de forma "agressiva" com medo de estar "marcado" pelos árbitros.
      Convém recordar que foi este árbitro que na época passada, num lance parecido, em que o Cardozo partiu o pé ao Rúben nem falta marcou.
      O Rúben tem que ter cuidado sim, mas acho que não merece ser crucificado por uma má decisão do árbitro.

      Eliminar